Declaração de uma adotante

Queridos Amigos,

Desejo compartilhar com vocês algo especial que aconteceu no final de
agosto: visitei o Quintal de São Francisco, Associação Beneficente de
Proteção aos Animais, com o intuito de adotar uma cadela que pudesse
fazer companhia ao cachorro de minha mãe, que ficou viúvo esse ano.
Essa foi e está sendo uma experiência maravilhosa, pois além de
conhecer de perto o admirável trabalho da equipe do Quintal, pude
contribuir com a causa, adotando um cachorro doce, meigo, carinhoso e
bem educado, que chegou para alegrar ainda mais a casa de minha mãe,
D.Ruth. Aliás, foi com ela que aprendi a adotar animais carentes.
Tupã demonstra gratidão, age como cão de guarda, mas o que mais me
apaixona é o seu jeito meigo e carinhoso, de quem sempre se alegra
quando me vê. A gente fica no maior grude! Nosso cachorro viúvo ganhou
um novo amigo. Sua alegria e boa disposição são notórias, desde que
Tupã chegou. Minha mãe também está encantada com Tupã e feliz por poder
cuidar dele.

No dia 25 de outubro, voltei ao Quintal com um grupo de 4 adolescentes.
Trabalho como arteterapeuta na Fundação Maria Carolina, uma instituição
filantrópica, sem fins lucrativos, com capacidade para atender até 40
crianças e adolescentes, órfãos, abandonados ou vitimados por maus
tratos, retirados do lar pelo poder judiciário, em regime de abrigo.
Caio, Wallace, Júlio e Júnior foram escolhidos por se destacarem no que
diz respeito ao amor pelos animais. Mostrar esse abrigo aos meninos
tinha o objetivo de sensibilizá-los e educá-los para a Proteção Animal.
O aspecto educativo se dá não apenas pelo contato direto com os
animais, mas principalmente pelo contato com a dura realidade que os
abrigos de proteção animal enfrentam.

Fomos carinhosamente recebidos por Angela Caruso, presidente do QSF, e
todos os funcionários ali presentes. Angela fez um passeio com a gente,
mostrou todos os animais e seus aposentos. Os meninos não economizaram
na distribuição de afeto.
Nessa visita, também pudemos testemunhar os efeitos destrutivos das
chuvas e do vento que vem atingindo o Quintal. Como o abrigo fica sobre
um declive, a força da água torna-se incontrolável, fazendo desabar
muros e árvores, colocando em risco a vida dos animais e da equipe de
trabalho. Os ventos fortes levaram telhas, derrubaram e destruíram a
cisterna, deixando as marcas do desequilíbrio
ambiental.
A ajuda é urgente: divulgação, adoção, doações em dinheiro, alimento,
material de construção, papelão, jornal, participação de bazar
beneficente, etc.

Quem quiser saber como ajudar, entre no site:
www.quintaldesaofrancisco.org.br
No site, também saberão os motivos que levam o Quintal de São Francisco
a fechar em 2010.

Beijão, Betina

PRECISAMOS DE SUA AJUDA

Amigos,

Por vezes, tenho dificuldade em escrever sobre as inúmeras experiências que vivo à frente da administração do Quintal de São Francisco. Antes e depois de anunciar o fechamento do abrigo em Parelheiros, se escrevesse, daria um livro interessante sobre os sentimentos que experimento a cada dia.

A decisão de fechar o abrigo, para relembrar, foi no ano de 2009. Acreditava que algo surpreendente aconteceria na vida dos animais do Quintal de São Francisco. “Sonhei” que ao anunciar o encerramento das atividades seríamos visitados por centenas de adotantes, e os 383 cães à época, moradores no abrigo, não bastariam frente à comoção da sociedade paulistana. Todos seriam acolhidos em lares da cidade...

Não aconteceu! O plano de meta previa 12 meses após o anúncio. No entanto, acabamos de completar 43 meses, sendo 31 meses - 940 dias - acima da meta. 
Exaustão! 

No entanto, mesmo completados 3 anos e 7 meses, trabalho, dedicação, manutenção e sacrificantes investimentos não me permitiu esmorecer. Os cães idosos (rejeitados pela sociedade) são parte de um compromisso de honra! Nunca estive sozinha. Além da diretoria, VOCÊ esteve comigo e me ajudou, sou grata, acredite nisso. 

Para rememorar, um panorama da situação antes e atual:
a)-Permanecem no abrigo 93 dos 383 cães que lá estavam de 2009;
b)-Saíram do abrigo 290 cães, entre adotados e óbitos, em 1.290 dias;
c)-Cada animal custava R$ 2,57/dia em 2009. Hoje, o custo se elevou para R$ 4,47/dia, significando aumento de 75%, (em média 18,90% a cada ano), distribuídos em ração para cão e gato, outros alimentos agregados, medicamentos, água, luz, impostos, salários, acidentes inesperados, manutenção do local, etc.
d)-Os gatos, atualmente em número de 17, custam R$ 3,69/dia por gato.

Entre cães e gatos o orçamento mensal do Quintal de São Francisco é de R$ 14.500,00 (um por outro R$ 4,39/dia)

Sua contribuição é valiosa. Seu apoio, atenção e carinho. Obrigada por me permitir compartilhar parte do meu cotidiano com você e tomar algum tempo do seu dia.

Cordialmente

Angela Caruso
Presidente
quintalfrancisco@terra.com.br 
www.quintaldesaofrancisco.org.br
11- 2062-8263 




COMO VOCE PODE AJUDAR O QUINTAL ENQUANTO NÃO FECHA:
Doando materiais necessários para o abrigo: material de limpeza, vasilhas, panos, cobertores, jornais, roupinhas, shampoo, coleiras, guias, jornais, pentes e escovas; colheres, facas, guarfos, vaislhas plásticas, etc.
Também, com roupas, sapatos, objetos de decoração - usados ou novos - para os nossos bazares.

Depositos na conta
Bradesco
ag. 3130 -5
conta-corrente 21.348-9
CNPJ 53.760.104/0001-60
Quintal de São Francisco.

Faça contato:
11-2062-8263
www.quintaldesaofrancisco.org.br 
quintalfrancisco@terra.com.br