Defensores dos animais fazem manifestação nacional contra Rodeios e Vaquejadas

Foto da manifestação Crueldade Nunca Mais 2013


No próximo dia 27 de Novembro de 2016 (domingo), a partir das 11h00, em frente ao MASP (Avenida Paulista, 1578- Capital) e, simultaneamente, em diversas cidades brasileiras, acontecerá  uma manifestação contra a crueldade animal, organizada por defensores dos animais.

Senadores e deputados federais apresentaram uma PEC (Projeto de Emenda a Constituição) para estabelecer que não se consideram cruéis as manifestações culturais definidas na Constituição e registradas como bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro, ou seja, Rodeios e Vaquejadas. Com o nome de “CRUELDADE NUNCA MAIS”, a manifestação pretende chamar a atenção de toda a população sobre retrocesso iminente e o perigo que isso representa para a defesa dos animais no país.

Situação atual:

  •      O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu derrubar uma lei do Ceará, que regulamentava a vaquejada, tradição nordestina na qual um boi é solto em uma pista e dois vaqueiros montados a cavalo tentam derrubá-lo pela cauda, por julgar a prática inconstitucional, submetendo os animais à crueldade.
  •    Com a aprovação, e possível sanção, do PLC 24/16, que eleva rodeios e vaquejadas à condição de patrimônio cultural imaterial, e a posterior aprovação da PEC, abre-se um precedente para que não apenas a vaquejada, mas também rinhas e farras do boi, que foram consideradas práticas cruéis pelo STF, sejam novamente autorizadas e constitucionalmente protegidas.


Representantes de ONGs e protetores de animais independentes, de várias cidades brasileiras, se uniram e definiram as diretrizes da manifestação – http://www.somoscontravaquejada.com/

Além de defensores, ONGs, coletivos e simpatizantes, o Ministério Público Federal (MPF) e o Conselho Federal de Medicina Veterinária se posicionaram favoráveis à decisão do STF: "De acordo com a Comissão de Ética, Bioética e Bem-estar Animal do CFMV, o gesto brusco de tracionar violentamente o animal pelo rabo pode causar luxação das vértebras, ruptura de ligamentos e de vasos sanguíneos, estabelecendo lesões traumáticas com o comprometimento, inclusive, da medula espinhal. O impedimento de fuga de uma ameaça exacerba reações límbicas de ansiedade, medo e desespero. Ainda que o sofrimento físico pudesse ser evitado, a exposição de um animal a uma situação tida por toda a história evolutiva de sua espécie, como a mais grave ameaça à vida, negando ao indivíduo a possibilidade de fuga e acumulando o desconforto visual e auditivo, confirma o sofrimento emocional a que os bovinos são expostos em uma vaquejada”, afirma o parecer do CFMV. http://portal.cfmv.gov.br/portal/noticia/index/id/4876


Reinvidicações do movimento de defesa animal:

  •      Repudio à aprovação PEC 50/16, bem como a outros projetos de lei, que tenham por objetivo alterar a Constituição Federal a fim de autorizar ou regulamentara realização de Vaquejadas e Rodeios, sob qualquer argumentação.


Para cadastrar sua cidade e organizar a manifestação

  • Envie email para: movimentocnm@gmail.com

Serviço:
MANIFESTAÇÃO “CRUELDADE NUNCA MAIS”
Data: 27 de Novembro de 2016 (domingo)
Horário: 11H00
Percurso: Os manifestantes sairão em passeata pela Avenida Paulista, em sua extensão
Local:
·   São Paulo – em frente ao MASP, Avenida Paulista, 1578;
·   e em mais diversas cidades por todo o país http://www.somoscontravaquejada.com/


7 coisas que você não sabia sobre gatos



Os gatos são uma espécie cheia de mistérios! Descubra agora coisas que você nem imaginava sobre os felinos!


1  - Entre todos os animais, apenas os felinos ronronam e, até hoje, a ciência não consegue explicar o porquê.

Pesquisadores não entendem por que os gatos ronronam. Enquanto alguns acreditam que o ato deronronar esteja ligado a garganta dos gatos, outros levantam a hipótese sobre sua influência nosistema cardiovascular. Isso teoricamente ocorreria porque os gatos têm capacidade de ronronar desde a primeira semana de vida e não alteram suas funções respiratórias (inspiração e expiração) para fazê-lo. De qualquer forma, até hoje, ninguém sabe a função de ronronar.

2 - As patas da frente do gato tem 5 dedos enquanto as de trás têm somente 4

Os gatos são um dos poucos animais que têm uma quantidade diferente de dedos nas patas da frente e de trás.

3  - Gatos não mastigam a comida

Os gatos conseguem engolir e digerir a comida mesmo sem mastigá-la. Diferentemente dos humanos, que movimentam a mandíbula para cima, para baixo e para os lados, os gatos só conseguem movimentá-la para cima/baixo. Sendo assim, eles usam os dentes para rasgar a presa, mas depois engolem os pedaços inteiros sem mastigar.

4  - Gatos usam o bigode para determinar se cabem em um espaço

Gatos não precisam saber o seu peso ou tipo corporal para determinar se cabem em um lugar ou não. Usando somente o seu bigode, ele determina se vai caber tranquilamente ou se vai ficar apertado em um canto.

5  - Gatos sonham igual aos humanos

Assim como os humanos, quando os felinos entram em um estado de sono profundo, eles produzem os mesmos padrões de ondas cerebrais que os seus donos fazem quando dormem.
Gatos gostam de camas confortáveis em lugares aconchegantes e elevados.

6  - Felinos possuem uma frequência cardíaca rápida

O pulso de um gato gira em torno de 160-240 batimentos por minuto, dependendo da sua idade. Quanto mais jovem o felino for, mais rápido tende a ser sua frequência cardíaca.

7  - Gatos vegetarianos podem ficar cegos

Gatos são carnívoros obrigatórios e precisam de carne para sobreviver. Desde o sistema digestivo até o seu jeito de mastigar é especialmente desenvolvido para rasgar e engolir a carne. Dentre os nutrientes presentes em suas presas está a taurina, um aminoácido extremamente importante para esses animais. Sem ela, os gatos podem ficar cegos.

PETMAG

Saúde dos olhos: as doenças mais comuns em cães



Animais de estimação estão sujeitos a problemas de visão que, sem diagnóstico e tratamento corretos, podem levar à cegueira. Confira alguns cuidados básicos para evitá-los


Assim como os humanos, os animais de estimação estão sujeitos a desenvolver problemas de visãoque, se não diagnosticados e tratados a tempo, podem até mesmo levar à cegueira. Aoftalmologia veterinária tem ganhado destaque, se tornado uma importante aliada na busca pelobem-estar dos bichinhos.

Catarata


A catarata é a doença oftalmológica mais comum entre cães e gatos. O cristalino torna-se opaco, dificultando a visão do animal. Por não conseguir enxergar perfeitamente, é comum observá-lo batendo em paredes e objetos, como se estivesse desorientado. O principal sinal clínico do desenvolvimento da doença é a alteração da cor dos olhos do animal, que podem ficar azuladosou esbranquiçados. Os cachorros geralmente desenvolvem a catarata por serem idosos, devido ao desgaste do cristalino. Existe também a chance dos cães manifestarem a doença precocemente, conhecida como catarata juvenil, que ocorre entre os 2 e 4 anos de idade em raças com predisposição genética, como poodle, Bulldog Francês, Cocker Spainel e Lhasa Apso. No estágio inicial, é indicada a intervenção cirúrgica.
Conjuntivite

Assim como nos humanos, a conjuntivite também pode afetar os animais. Ela é caracterizada pelavermelhidão nos olhos e secreção. Corpos estranhos e até mesmo o vento podem acabar causando a doença. Perfumes, alimentos alérgenos e pólen também podem causar sinusite einflamação das membranas mucosas dos olhos. Nos cães, esta doença não é contagiosa e pode ser tratada com colírios e antibióticos prescritos pelo veterinário.

Glaucoma


O glaucoma é outro problema bem comum que afeta os cães. A doença neurodegenerativa é caracterizada pela alta pressão interocular, o que torna o olho maior e com aparência mais“saltada”. É uma doença para a vida inteira, mas pode ser controlada com medicamentos ecirurgia.

Uveíte


A uveíte é a inflamação da camada média do olho do cachorro. Pode ser causada por trauma naúvea ou por bactérias, fungos e vírus. Tem como principais sintomas a dor e vermelhidão. Se não tratada a tempo, pode levar à catarata ou ao glaucoma. O tratamento é feito com anti-inflamatórios receitados pelo veterinário.

Nem todas as doenças oftalmológicas podem ser prevenidas, mas alguns cuidados podem ajudar a saúde dos olhos do seu cão. As lesões podem ser evitadas com cuidados básicos:
  • Fique atento às mudanças no comportamento do animal. Ele passou a ficar mais e locais escuros e está esbarrando em objetos? Procure ajuda de um especialista.
  • Observe o cão. Não é normal que os olhos mudem de cor ou cocem.
  • Na hora do banho, use shampoos próprios para cães.
  • Não direcione o secador diretamente ao rosto para não causar lágrimas em excesso ou machucar os olhos do cachorro.
  • Não deixe pelos caindo nos olhos.
  • Nunca use colírios sem a orientação de um profissional.
  • Evite vento forte nos olhos. Ao passear de carro, não deixe a janela aberta.
  • Visite regularmente o médico veterinário. Ele poderá avaliar como anda a saúde do seu animalzinho.
PETMAG

Truque com pano protege seu cão dos sustos causados por fogos de artifício



Treinadora desenvolveu técnica que promete acalmar cachorros, estimulando a circulação sanguínea e reduzindo as tensões


Mais um fim de ano chegou. Férias, alegria, comemorações e… fogos! Para crianças e adultos, um espetáculo. Para os cães, um tormento.

Conheça agora um jeito simples de amenizar o sofrimento dos peludos pelos barulhos de fogos de artifício nesta época do ano. A técnica desenvolvida pela treinadora Linda Tellington-Jones consiste em atar um pano ao redor do cão, estimulando a circulação sanguínea ereduzindo as tensões e irritação.

Tome nota de como fazer: use faixa de um tecido macio e firme, enrole o cão de modo que a atadura envolva o peito e o dorso, finalize dando um nó na região da coluna.

Precisa de um diagrama para entender melhor? Aí vai:






Mas por que a técnica funciona? A pressão exercida sobre o cão faz com que seu corpo e menteentrem em harmonia, dando-lhe sensação de segurança e, consequentemente, deixando o cão mais tranquilo. O efeito varia de cachorro para cachorro e de acordo com o nível de fobia que ele possui.

E você, já usou esta técnica em seu cão? Conte para a gente a sua experiência!

PETMAG

Hábito de comer papel pode provocar bloqueio intestinal em cães



Vários pets têm mania de comer ou destruir papel e papelão, mas esse comportamento que parece inofensivo pode trazer diversos perigos à saúde

Seu cão come papel? Cuidado, ele pode estar indo em direção a uma cirurgia intestinal e com o bônus de uma grande despesa financeira.

A principal preocupação são os resíduos do banheiro e do lixo: absorventes higiênicos e toalhas de papel podem ficar alojados em intestinos de cães, causando um bloqueio que requer cirurgia para corrigir.

Prisão de Ventre

A complicação mais grave de seu cão comer toalhas de papel é o bloqueio do estômago ou do trato intestinal. Isto pode levar a dor e até mesmo a morte, como resultado da sua incapacidade para digerir a toalha de papel. Sinais de bloqueio incluem perda de peso, dificuldade para comer,extrema sensibilidade no torso e inchaço. Seu veterinário irá executar testes para determinar onde o bloqueio é e agir em conformidade, quer com medicação ou cirurgia.

Azia

Um efeito colateral menos grave é uma dor barriga, que é resultado do sistema digestivo “passando” a matéria estranha. Em alguns casos, o seu cão pode vomitar as toalhas de papel.

Ajuda veterinária
Se seu cão comeu toalhas de papel, chame seu veterinário imediatamente. Ele pode informá-lo como proceder. Se o seu cão continuar a comer toalhas de papel, apesar de seus melhores esforços, visite o seu veterinário para determinar a causa raiz do comportamento. O veterinário também pode recomendar ajustes comportamentais ou especialistas que podem ajudar.

Dicas de prevenção
Do ponto de vista prático, negar o acesso do cão para quaisquer produtos de papel vai ser inconveniente para você, pois pode significar colocar toalhas e papel higiênico em uma prateleira alta ou em um armário. Também mantenha lixeiras bem seladas e fora alcance.

Os cães gostam de atenção, seu pet pode estar mastigando toalhas de papel como uma forma dejogo ou passatempo. Compre alguns brinquedos de morder ou com sabor, pois isso pode ajudar comportamento mastigação direta em outros lugares.

Passear e exercitar bastante seu cachorro, se ele estiver cansado quando você não estiver em casa (hora habitual de ele fazer travessuras) ele não vai ter energia para comer o papel.

Depois de negar o acesso a papeis por vários meses, e o problema ter ido embora, você pode muito gradualmente tentar reintroduzir produtos de papel.

PETMAG